Pode uma sociedade perdoar um empréstimo que concedeu a um sócio?

Se uma sociedade decidir perdoar um empréstimo concedido a um sócio estaremos perante uma mera liberalidade, que não concorre para a determinação da matéria coletável em IRC no âmbito da sociedade, liberalidade esta sujeita a Imposto de Selo, por se tratar de um incremento patrimonial a título gratuito, na esfera do sócio.

Outra hipótese, é este empréstimo, objeto de perdão, poder configurar adiantamento ou distribuição por conta de lucros, sujeito a IRS, com retenção na fonte à taxa de 28%.